Imprensa

09/08/2018

Centro Infantil Boldrini recebe Luiza Helena Trajano para debate sobre protagonismo feminino na saúde e educação


Cristiane Rudd, Aline Ciolfi, Ruthinha Cleto, Adriana Camargo (líder do núcleo Campinas do Grupo Mulheres do Brasil), Luiza Helena Trajano (fundadora e presidente do Grupo Mulheres do Brasil), Dra. Silvia Brandalise (presidente do Centro Infantil Boldrini), Joana Souza, Luciana Maldonado e Fernanda Ramalho 


O Centro Infantil Boldrini recebeu uma visita especial na tarde de segunda-feira, 6 de agosto. Juntamente com representantes do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Campinas, a empresária Luiza Helena Trajano esteve no hospital para conhecer de perto a instituição, que foi idealizada por uma mulher e hoje é referência internacional do tratamento de câncer infantil.


Luiza é fundadora do Grupo Mulheres do Brasil, que tem como objetivo destacar a força da mulher e inspirar o protagonismo feminino nas áreas de saúde, educação e empreendedorismo. Na semana em que o Grupo completa um ano de atuação em Campinas, a empresária convidou a Dra. Silvia Brandalise para a realização de um debate sobre o assunto.


A mesa redonda aconteceu no Teatro Iguatemi e contou também com a participação da primeira dama, Sandra Ciocci. Dentro do contexto de inserção e protagonismo feminino, a Dra. Silvia destacou a importância das mulheres assumirem compromissos cotidianos com a preservação da saúde, com adoção de hábitos que evitem a exposição ambiental a produtos tóxicos. No cuidado à saúde, a Dra. destaca “Se cada mulher tiver consciência do seu direito ao atendimento médico de qualidade, fiscalizar e cobrar isso nos postos de atendimento, evitando as longas esperas para as consultas, períodos proibitivos para a realização de exames, aos poucos faremos a diferença”, comentou. “Além disso, temos que ficar atentas aos produtos de limpeza que colocamos em nossas casas. Olhar a composição desses produtos, cuidar para que ingredientes extremamente tóxicos e lesivos ao nosso organismo não entrem em nossos lares”, complementou.

Entre as questões apontadas pela Dra. Silvia, citadas acima, está a importância da vigilância constante diante dos medicamentos prescritos e oferecidos pelas Unidades Básicas de Saúde, que sejam seguros e que tenham eficácia comprovada. Ressaltou que o que está em jogo com a aprovação da nova lei dos agrotóxicos, é o fato que torna bem mais permissiva a aprovação de novos produtos tóxicos do setor também dos inseticidas domésticos.



Dra. Silvia Brandalise, Luiza Helena Trajano e Sandra Ciocci no Teatro Iguatemi