Imprensa

05/06/2018

Pesquisa realizada no Boldrini por doutoranda da Unicamp é premiada como melhor pôster em Simpósio de Leucemia na Finlândia



O Centro Infantil Boldrini, hospital que é referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer ou doenças no sangue, incentiva estudantes e profissionais a se dedicarem às pesquisas na área do câncer na infância e doenças no sangue. Graças ao incentivo e acolhimento do hospital, grandes pesquisas tem sido premiadas nacional e internacionalmente. A última delas foi da doutoranda Natacha Agussa Migita que participa do Programa de Genética e Biologia Molecular do Instituto de Biologia da Unicamp.


Sob orientação do pesquisador do Boldrini, Dr. Andrés Yunes, Natacha conquistou o prêmio de melhor pôster no 11th Biennial Childhood Leukemia and Lymphoma Symposium (Simpósio Bienal da Leucemia e do Linfoma da Infância) em Helsinki na Finlândia. O trabalho de pesquisa tinha como tema “Fusões gênicas recorrentes na Leucemia Linfóide Aguda de células B sem subtipo definido (“B-Other”). “O nosso estudo buscou estabelecer um método diagnóstico viável, utilizando tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração e análises de bioinformática para aplicação na rotina clínica, a fim de encontrar marcadores prognósticos (fusões gênicas e/ou mutações) em pacientes com LLA-B sem subtipo definido que possam direcionar novos tratamentos terapêuticos”, explica Natacha.


O evento foi organizado pela Nordic Society of Hematology and Oncology (NOPHO), com apoio da International BFM Study Group (I-BFM SG). A I-BFM SG é um grupo de renome mundial que realiza pesquisas em diversas áreas relacionados a leucemias e linfomas pediátricos. O evento, um dos principais da área, reuniu líderes internacionais de diferentes campos de estudo em neoplasias hematológicas pediátricas. O principal intuito do simpósio é promover a troca de informações entre os grupos participantes, apresentando resultados preliminares e direcionando ensaios clínicos a fim de chegar em um consenso terapêutico.


Natacha participou pela primeira vez de um Simpósio dessa grandeza com líderes internacionais de diversos países. “Tive a oportunidade de assistir várias palestras da área de Leucemia Linfóide Aguda Pediátrica. Pude me atualizar sobre as pesquisas realizadas e os resultados obtidos pelos outros grupos. Vi nesse evento um ambiente amigável e estimulante para compartilhar dados e ideias de pesquisas futuras”, conta Natacha.

A doutoranda comemora a premiação e já tem expectativas de continuar as pesquisas. “Fiquei muito feliz em receber este prêmio de melhor pôster. É gratificante e dá uma imensa satisfação receber um prêmio em um evento tão importante como esse. É um reconhecimento do trabalho que o nosso grupo de pesquisa vem realizando. O próximo passo, agora, é realizar mais estudos em cima das fusões gênicas identificadas para comprovar as suas propriedades oncogênicas, além de identificar importantes alterações genéticas em cerca de 78% dos casos de LLA-B sem subtipo específico que não apresentaram nenhuma fusão gênica”, finaliza.